Cidadão do Mundo, Brasileiros em TANDEM: semana 4 (português)

Tandem Madrid, Grupo Viamundo, header

Cidadão do Mundo, Brasileiros em TANDEM: semana 4 (português)

Como todas as semanas, os estudantes frequentaram suas aulas de espanhol regularmente. E, como de costume, todas as segundas-feiras tomam o café da manhã na escola com os professores e os estudantes espanhóis da escola, para dar as boas-vindas os novos alunos e começar bem a semana.

Grupo Viamundo, 2017, Posando en las escaleras de la escuela Grupo Viamundo, 2017, desayuno en el patio Grupo Viamundo, 2017, en el patio

A semana de 6 a 12 de novembro foi mais curta, já que foi o feriado de Madrid, “La Almudena”. Os alunos conseguiram viver e celebrar esta festa com o resto de “madrileños”.

A Fiesta de la Almudena

O dia 9 de novembro em Madri é um feriado, com celebrações religiosas em homenagem à Virgen de la Almudena que, juntamente com San Isidro Labrador, é a santa padroeira da cidade.

Virgem da Almudena

Sua imagem é uma pequena figura de madeira de Maria que segura o menino Jesus, provavelmente criado durante a baixa Idade Média. A imagem atual que se encontra na Catedral da Almudena é um pouco mais recente, feita em estilo gótico, entre os séculos XV e XVI.

Os primeiros escritos em que a Virgem da Almudena é mencionada como padroeira de Madri remontam ao século XVII, mas foi em 1948 quando foi celebrado seu ato oficial de coroação como padroeira de Madri.

Origens

Existem duas lendas diferentes que contam a origem do culto da Almudena, ambas relacionadas com a ocupação muçulmana e a reconquista cristã. O nome “Almudena” vem do árabe “al-mudayna” ou “al-medina”, que foi usado para se referir à cidadela fortificada, anteriormente existente em Madri.

Uma dessas histórias diz que a imagem original foi tapada pelos habitantes da cidade em uma parte da muralha, para protegê-la da invasão dos muçulmanos no século VIII. Quando o rei Alfonso VI reconquistou a cidade em 1085, eles buscaram a imagem. Depois de vários dias de oração, o muro se colapsou na parte onde a estátua estava localizada, justo no momento em que passava uma procissão, revelando a imagem intacta com as velas originais ainda acesa. Em outra história, a Virgem apareceu ao mítico herói El Cid, pedindo-lhe para tomar a cidadela ocupada pelos mouros.
Ao chegar à cidade, o muro se derrubou revelando a imagem, e os soldados puderam entrar e reconquistar a cidade.

A imagem foi chamada “Virgen de la Almudena” e levada à igreja de Santa María, onde permaneceu por vários séculos, até que a Igreja foi demolida e a imagem se mudou para o convento de Las Bernardas. Em 1911, a imagem foi transferida para a catedral de Almudena. Durante a guerra civil, voltou mais uma vez ao convento das Bernardas, e em 1954 foi levado de volta à Catedral.

Celebrações

As celebrações do dia de La Almudena são principalmente religiosas, com missas, oferendas florais com rosas brancas e amarelas e uma procissão que atravessa o centro histórico até a Catedral.

É também um dia festivo e alegre, em que os habitantes de Madri enchem as ruas com seus trajes típicos de “chulapos” e “chulapas” e desfrutam de pratos típicos da cidade em bares e restaurantes tradicionais da capital. Os pratos mais conhecidos para essas datas são o famoso “bocadillo de calamares” (sanduíche de lula), “callos a la madrileña” (um cozido de tripas e grão de bico), croquetes de bacalhau e a “Corona de la Almudena”, uma rosca típica à base de manteiga e flores de laranjeira.Chulapos na Puerta del Sol

Programa Cultural

Como atividade cultural tiveram uma aula de cozinha espanhola, ministrada por el Chef Alessandro.
Eles puderam cozinhar nosso famoso “gazpacho andaluz”, “paella” de vegetais com frango e a famosa sobremesa de Madri, as “torrijas”.

É uma das atividades que os alunos desfrutaram mais.

O que dizem os alunos

Lucas Pereira “Passados mais de 30 dias aqui em Madrid, posso dizer que a cada dia me enriqueço. Cheguei de uma forma e sairei de outra. É indescritível a sensação de sentir a grandeza do mundo e de seus vários idiomas. Aprender espanhol é somente um dos meus inúmeros aprendizados aqui nessa cidade. Por fim, dou graças a Deus por tudo. Ele é bom e em todo tempo é bom.”

Lucas pereira

Luis Lima“Madrid é encantadora de domingo a domingo. Conheço cada dia mais sobre a cultura espanhola: nas aulas na TANDEM; em um simples passeio no parque, em um dia qualquer da semana; ou numa tarde de culinária cozinhando os pratos típicos da Espanha.”

Luis Lima

Luis Lima, No Templo de Debod Luis Lima, com seus colegas no curso de culinária

Ellien BarbosaUm sonho chamado Espanha.
Não é segredo para ninguém que eu queria esta viagem, se assim não fosse, eu não teria tentando 3 vezes. Mas, a verdade é que nem eu sabia exatamente o quanto precisava dela. Em menos de um mês eu já tenho uma coleção de memórias que vão muito além de fotos. É quase impossível mencionar a quantidade de coisas que eu vi e vivi andando nas “calles”, “charlando con las personas”, “buscando sítios”, “estudiando español”…

Ellien Barbosa

Cursos de espanhol em Madri

Este artigo também está disponível em espanhol


Like this page? Share it!


No Comments

Comments are closed.

WhatsApp chat